Menu

Feliz Ano Novo, sob a ótica de projetos

Feliz Ano Novo, sob a ótica de projetos

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO 

É relativamente comum no final de dezembro ou início de janeiro que façamos uma avaliação do ano que passou, e também que elaboremos planos para o ano entrante. Planos esses que permeiam aspectos familiares, de lazer, de desenvolvimento profissional, de realização de cursos, de melhoria na qualidade de vida, de realização de atividades físicas, dentre outros. Evidentemente que cada pessoa tem sua estratégia para registrar esses planos: alguns os deixam apenas na memória, outros registram seus planos em folhas de papel para acompanhamento, outros fazem o mesmo, porém nunca mais encontram a folha na qual registraram seus planos. Alguns já registram seus planos em notebooks e tablets. A vantagem de realizar algum registro é a materialização dos planos.

A elaboração e execução de planos têm como objetivo único nosso crescimento como seres humanos, na nossa realização e na plenitude através da felicidade. Para o atingimento dos objetivos dos planos temos que ter determinação, empenho, atitude, exigindo também, criatividade. 

Criatividade? Algo inerente a cada pessoa e que pode (e deve) ser desenvolvida e ampliada. Os professores Victor Mirshawka e Victor Mirshawka Júnior, autores do livro “Gestão criativa: aprendendo com os mais bem-sucedidos empreendedores do mundo” (Editora DVS, São Paulo), apresentam 10 maneiras para “esticar ou alargar o cérebro”, conforme afirmam os professores. São elas: 

(1) Ler regularmente uma revista ou um livro fora do conjunto de livros ou revistas que você lê regularmente, pois através deste estímulo mental haverá uma promoção na evolução do seu cérebro. 

(2) Exercitar seu corpo, pois além de ir ao encontro de recomendações médicas, ativa as funções circulatórias e respiratórias, com impacto direto na função de pensar. 

(3) Construir algo inédito para você, a fim de exercitar o artesão habilidoso, por exemplo: aeromodelismo, quebra-cabeças, etc. 

(4) Aprender todo ano ou semestre algo novo, desenvolvendo uma nova aptidão, como fotografia, línguas, dança, etc. 

(5) Tentar cozinhar com sobras que há na geladeira e na despensa; afinal, cozinhar é misturar de forma criativa sabores, aromas, cores, formas e temperaturas. 

(6) Gostar de música e eventualmente saber tocar algum instrumento musical, ou pelo menos, ouvir regularmente algum tipo de música que você aprecie. 

(7) Conviver e conversar com pessoas diferentes, pois isto amplia seus horizontes e perspectivas. Pessoas “diferentes” de você, quer dizer de outros níveis socioeconômicos, de outras faixas etárias, de outras culturas, com outros valores. 

(8) Escrever suas ideias em um papel ou computador, pois escrever estimula o cérebro a trabalhar com força e imaginação. 

(9) Viajar para novos destinos, pois isto traz a oportunidade de conhecer pessoas diferentes com culturas e valores distintos, paisagens diversas. 

(10) Visitar museus, sobretudo os históricos, que permitem que se viaje para outros tempos e lugares.

 

Quando você for elaborar seus planos para o próximo ano, transforme-os em “projetos”, pois estrutura o planejamento e permite uma execução com controle/monitoração constantes. Relembrando que o conceito de projetos tem três pilares: (1) algo finito, ou seja, que tem início e fim; (2) todo projeto tem entregáveis claros (objetivos); e (3) todo projeto envolve recursos (financeiros, de tempo, logísticos, materiais, etc.). 

Utilizando a abordagem voltada a projetos e conciliando com as 10 sugestões dos mencionados professores para aumento de sua criatividade, elabore um ou mais projetos factíveis para o ano, podendo ser: a uma viagem de turismo, a realização do sonhado intercâmbio no Canadá, realização de um curso de pós-graduação (por exemplo, em gerenciamento de projetos), a compra de um bem material, uma mudança de emprego ou de carreira, ou qualquer outro projeto. 

Lembre-se, entretanto, que a criação de uma empresa exige a elaboração de um Plano de Negócios. Qualquer que seja o projeto escolhido, você necessitará: ler, pesquisar, se relacionar com pessoas, buscar, investir, criar, ousar, correr riscos e agir. 

O primeiro passo é definir claramente seu projeto, bem como, os objetivos desse projeto. O segundo passo é planejar com maior detalhamento possível, registrando o planejamento efetuado. Elabore um cronograma com as atividades necessárias para realizar esse projeto (lembre-se que toda atividade deve começar por um “verbo”, pois indica ação), estimando com o maior nível de precisão possível o tempo requerido e os custos envolvidos para conclusão de cada atividade. Registre e avalie os riscos do seu projeto, bem como, as formas para eliminá-los ou mitigá-los. O terceiro passo é executar o projeto, monitorando-o constantemente. Vale lembrar que “a realidade muda o plano”, ou seja, com base nas ocorrências, temos que replanejar/ajustar as estimativas de custos, de prazos, os riscos, etc. 

Essa tentativa pode funcionar ou não, mas vale tentar. Certamente, se você não tentar, não funcionará. Se você tentar, há uma probabilidade de que funcione. Portanto, matematicamente, é vantajoso tentar! Assim, quando chegar o final do ano e você ouvir de algumas pessoas as tradicionais frases de dezembro “Este ano voou, não fiz nada que imaginei!”, você constatará que são pessoas que não planejaram e não acompanharam o planejamento de seus projetos, por isso, a sensação de frustração, de algo inacabado, não realizado. 

Tomo a liberdade para confessar que este ano foi um período de muitas realizações pessoais, pois conheci alunos maravilhosos, convivi com amigos e pessoas fantásticas. Tive muito sucesso, porém, um alerta para todos nós por meio de uma paráfrase do título do livro de Roberto Shinyashiki: “o sucesso é ser feliz”, ou seja, o verdadeiro sucesso é a felicidade! 

Um feliz ano novo para você, muitos projetos exitosos e seja feliz!

 

 

Artigo originalmente publicado no site Meta Análise em 21/12/2011 e republicado na Revista Qualimetria FAAP – edição de janeiro/2012, p. 85-86.

É permitida a republicação/divulgação deste artigo, desde que citado o autor, apresentado o link da Impariamo (www.impariamo.com.br) e o link completo do artigo. 

Mídia

Feliz 2017
voltar ao topo

Cursos e Workshops

Consultoria

Impariamo...

Livros

Gerenciamento Projetos

Artigos