Menu

Earned Value: velho conhecido, porém pouco utilizado

Earned Value: velho conhecido, porém pouco utilizado

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO 

Na noite da última terça-feira, dia 30/set/2014, foi realizado o Webinar intitulado “Indicadores de Projetos e de Gerenciamento de Projetos” organizado pelo PMI-SP e conduzido pelo Diretor Executivo da Impariamo, Prof. Armando Terribili Filho. Participaram do Webinar 376 profissionais, dos quais 60% da Grande São Paulo, 14% da região de Campinas, 17% de outras cidades paulistas e 9% de outros estados. Este tipo de evento é organizado e realizado quinzenalmente pelo PMI-SP e teve como host para este último encontro, o profissional Antonio Alfredo Malagutti. Os resultados da avaliação realizada pelos participantes evidenciaram a satisfação em todos os itens: conteúdo, infraestrutura e organização.

O que se deve destacar foi a possibilidade do palestrante interagir de forma rápida e precisa com centenas de profissionais e realizar uma confiável pesquisa de campo acerca do tema abordado. Este tipo de evento é organizado e realizado quinzenalmente pelo PMI-SP e teve como host para este último encontro, o profissional Antonio Alfredo Malagutti. Os resultados da avaliação realizada pelos participantes evidenciaram a satisfação em todos os itens: conteúdo, infraestrutura e organização. O que se deve destacar foi a possibilidade do palestrante interagir de forma rápida e precisa com centenas de profissionais e realizar uma confiável pesquisa de campo acerca do tema abordado. 

O primeiro item que se pretende apresentar é quanto ao uso de indicadores nas organizações, nas quais atuam os profissionais que participaram do Webinar: 80% dos respondentes utilizam algum tipo de indicador no gerenciamento de projetos e 20% não usam indicador algum, ou seja, de cinco respondentes, apenas um não utiliza nenhum tipo de indicador no gerenciamento de seus projetos. A distribuição dos que utilizam algum tipo de indicador está assim constituída: 44% dos respondentes afirmaram que utilizam indicadores próprios, ou seja, aqueles criados dentro da organização; 9% usam os indicadores padrão de mercado, por exemplo, o CPI (Cost Performance Index, em português IDC – Índice de Desempenho de Custos). Os 27% restantes utilizam tanto os indicadores criados na organização como os padrões de mercado. 

Outro item pesquisado no transcorrer do Webinar foi quanto à utilização do Earned Value (Valor Agregado), que é a base para a utilização dos indicadores CPI, SPI (Schedule Performance Index – Índice de Desempenho de Prazo), TCPI (To-Complete Performance Index – Índice de Desempenho para Término) e TSPI (To-Complete Schedule Performance Index – Índice de Desempenho para Completar no Prazo). Os resultados indicaram: 11% não conhecem o Earned Value; 51% dos respondentes conhecem, mas nunca utilizaram na prática; 21% conhecem e utilizaram no passado, enquanto que, apenas 17% utilizam no momento. 

Quando comparamos os resultados da pesquisa do Webinar com os resultados do último Benchmarking em Gerenciamento de Projeto do PMI (PMSurvey.org 2013 Edition) dos quais participaram 676 organizações públicas e privadas, pode-se observar a consistência da pesquisa realizada. A amostra das organizações do Brasil participantes da pesquisa (mais de 88% da amostra) aponta que 13% das organizações utilizam plenamente o Earned Value; 19% utilizam, mas não plenamente; 68% das respondentes não utilizam. 

Analisando-se os resultados da pesquisa realizada no Webinar com o Benchmarking 2013 PMSurvey, pode-se inferir que a implantação do Earned Value possibilitaria que as organizações que utilizam somente indicadores próprios ou aquelas que não utilizam indicador algum (isso representa praticamente dois terços dos participantes do Webinar) pudessem obter os benefícios em se conhecer os indicadores (CPI/TCPI, SPI/TCPI) de cada projeto, realizar as projeções (de custo e de prazo) para conclui-los e efetuar a análise de causas-raiz em caso de desvios dos valores considerados de normalidade/aceitos na organização. Isso possibilita tomada de decisões mais precisas e com maior nível de segurança. 

Uma pergunta para nossa reflexão, com base nos resultados do Webinar: por que o Earned Value continua sendo tão conhecido (89%) e tão pouco efetivamente utilizado (17%)?

 

Agradeço à equipe de voluntários do PMI-SP pelo compromisso e dedicação para a realização do evento: Antonio Alfredo Malagutti, Cesar Franco, Marcia Garcia, Maria Heloisa Magrin, Mauro Tonon, Rafael Martins Rodrigues, Rodolfo Vila Bôas, Rodrigo Pereira Valentim e toda equipe técnica.

  

 

 

Artigo originalmente publicado no site da IMPARIAMO em 03/out/2014 e republicado no site Meta Análise em 09/out/2014.

É permitida a republicação/divulgação deste artigo, desde que citado o autor, apresentado o link da Impariamo (www.impariamo.com.br) e o link completo do artigo. 

 

Nota: para saber mais sobre Indicadores de Gerenciamento de Projetos (artigos, matérias e cursos disponíveis sobre o tema na Impariamo), consulte o site Indicadores de Projetos

 

voltar ao topo

Cursos e Workshops

Consultoria

Impariamo...

Livros

Gerenciamento Projetos

Artigos