Menu

8 verdades e mentiras sobre o indicador de prazos em projetos: SPI ou IDP

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO

Nas palestras e cursos sobre Indicadores de Gerenciamento de Projetos que tenho ministrado ultimamente, ouço críticas (algumas ferinas) sobre um indicador padrão de mercado: o SPI (Schedule Performance Index) ou IDP (Índice de Desempenho de Prazos) contido no Guia PMBOK® do PMI®. Algumas destas críticas são diretas ao indicador, outras são decorrentes de questionamentos sobre o EVA (Earned Value Analysis) ou AVG (Análise de Valor Agregado). Sintetizando essas críticas em 8 afirmações: 

 

1. O SPI/IDP utiliza “custos” para verificar o avanço do cronograma do projeto.

2. O SPI/IDP não considera o(s) Caminho(s) Crítico(s) do projeto, tampouco a dependência que há entre as atividades.

Leia mais ...

Implementação da área de Corporate Portfolio Management (CPM) na Arcos Dourados: um caso de sucesso

Artigo científico escrito por Glaucia Di Giácomo Galo e Armando Terribili Filho publicado na Revista Estratégica da Faculdade de Administração da FAAP de São Paulo. Edicão do 1o. semestre de 2012, publicada no 2o. semestre de 2013, v. 12, n. 1, p.89-119.

Resumo: Este trabalho investigou se a implantação da área de CPM (Corporate Portfolio Management) na Arcos Dourados foi um caso de sucesso, trazendo benefícios como alinhamento dos projetos a estratégia da empresa, regras claras para a priorização dos projetos, maior visibilidade sobre a situação dos projetos na empresa, padronização dos processos e melhora na qualidade de gestão dos projetos, maior acompanhamento dos resultados esperados e melhor retorno sobre os investimentos realizados. 

Leia mais ...

Indicadores de projetos: heróis ou vilões dos gerentes?

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO

Os indicadores de desempenho de projetos permitem identificar o desempenho do progresso do projeto em várias dimensões, por exemplo: custos, prazos, qualidade, gestão de riscos, efetividade da comunicação, satisfação da equipe, dentre outras. Há indicadores que são padrões de mercado (exemplo: CPI e SPI, para custos e prazos, respectivamente) e outros que são desenvolvidos pela empresa em função de suas necessidades específicas. A criação desses indicadores deve ser criteriosa quanto à necessidade, utilidade e custos envolvidos. Há indicadores que podem ser chamados “projeção futura”, pois são decorrentes de índices obtidos durante a execução do projeto. 

Leia mais ...

Earned Value: velho conhecido, porém pouco utilizado

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO 

Na noite da última terça-feira, dia 30/set/2014, foi realizado o Webinar intitulado “Indicadores de Projetos e de Gerenciamento de Projetos” organizado pelo PMI-SP e conduzido pelo Diretor Executivo da Impariamo, Prof. Armando Terribili Filho. Participaram do Webinar 376 profissionais, dos quais 60% da Grande São Paulo, 14% da região de Campinas, 17% de outras cidades paulistas e 9% de outros estados. Este tipo de evento é organizado e realizado quinzenalmente pelo PMI-SP e teve como host para este último encontro, o profissional Antonio Alfredo Malagutti. Os resultados da avaliação realizada pelos participantes evidenciaram a satisfação em todos os itens: conteúdo, infraestrutura e organização.

Leia mais ...

Indicadores para a tomada de decisão de continuidade de um projeto

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO

Os indicadores de gerenciamento de projetos indicam a situação de algumas dimensões de um projeto em desenvolvimento, como: custos, qualidade, prazo, satisfação do cliente/usuário, nível de gestão de riscos, de exposição a riscos, satisfação da equipe, dentre outros. Como é sabido, há alguns indicadores padronizados no mercado, como é o caso do CPI (Cost Performance Index) e SPI (Schedule Performance Index) que indicam, respectivamente, o desempenho de custos e prazos do projeto em comparação ao que foi planejado. Outros indicadores são específicos para uma determinada organização, ou até mesmo, para um determinado projeto; por isso, são desenvolvidos internamente à organização. 

Leia mais ...

Indicadores de projeto e de gerenciamento de projetos

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO 

Quando se fala em indicadores de projetos, deve-se resgatar os conceitos apresentados pelo Prof. Domingos Armani, que em seu livro “Como elaborar projetos? Guia prático para elaboração de projetos sociais” de 2004, qualifica os indicadores de projeto em quatro modalidades distintas: de impacto, de desempenho, de efetividade e os indicadores operacionais. Os três primeiros são “Indicadores de Projetos”, que são apurados após a conclusão do projeto, ou mesmo, alguns meses ou anos após o seu encerramento. 

Leia mais ...

Desafios para gerenciar portfólio de projetos

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO

A realização de projetos é antiquíssima, com destaque para a construção das pirâmides do Egito (eram luxuosas tumbas de faraós) e do Coliseu de Roma, construído no primeiro século da nossa era. Todavia, a aplicação de metodologias, técnicas e ferramentas de gerenciamento de projetos podem ser consideradas bem recentes, que tornaram esta prática uma ciência. O maior passo para a profissionalização da área e sua padronização foi a criação do PMI (Project Management Institute) em 1969 nos Estados Unidos, tendo se instalado no Brasil em 1998, por meio da criação do chapter (capítulo) São Paulo.

Leia mais ...

Como diagnosticar se os projetos estão saudáveis

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO 

Simples medições domésticas permitem diagnosticar alguma anormalidade no quadro de saúde de uma pessoa. A mais simples e a mais conhecida é a temperatura. Com um termômetro é possível identificar uma condição de normalidade ou anormalidade (hipotermia ou febre). Outra medição que vem se tornando usual é a pressão arterial. Embora, muitas pessoas questionem a precisão da informação obtida, pode-se verificar situações de normalidade, hipertensão ou de pressão baixa. Outra medição fácil de ser realizada na própria residência é a taxa de glicose no sangue – uma gota e um aparelho específico podem identificar um quadro de exceção (hipo ou hiperglicemia).

Leia mais ...

Projetos: monitoração de desempenho através de indicadores

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO 

Os indicadores são “mostradores” de uma dada situação. Um exemplo de indicador é a velocidade mostrada no velocímetro de um veículo (meio de verificação). Nele, a cada momento, o motorista consegue saber a velocidade instantânea, podendo avaliar se deve manter tal velocidade, aumentar ou reduzir diante de suas necessidades ou restrições. Com isto, o motorista consegue saber se há risco de multa por exceder a velocidade limite estabelecida, e também, se atingirá o destino no prazo esperado.

Leia mais ...

A escolha dos indicadores de desempenho de projetos

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO 

Ministrando aula na pós-graduação em Gestão Estratégica de Projetos, lancei a seguinte pergunta aos estudantes: “Como vocês já notaram, as empresas estão trabalhando cada vez mais utilizando o conceito de projetos. Por quê?” As respostas foram as mais diversas: desde “por modismo”, passando por “padrão de mercado, como PMI” e chegando em “abordagem científica”.

Leia mais ...

Cursos e Workshops

Consultoria

Impariamo...

Artigos

Artigos Gerenciamento de Projetos