Menu

Sua “marca” pessoal nas redes sociais e sua carreira profissional

Sua “marca” pessoal nas redes sociais e sua carreira profissional

por Armando Terribili Filho da IMPARIAMO

 

Gostemos ou não, queiramos ou não, cada um de nós tem uma “marca” (brand) associada a sua pessoa. As opiniões são formadas sobre nós, do mesmo modo que de um produto ou serviço. A diferença é que nós temos uma participação na formação desta “marca”: por aquilo que falamos, que escrevemos, pelas fotos que publicamos, pelo compartilhamento de vídeos, de links, pela expressão de nossas opiniões e sentimentos, pelas nossas atitudes. E neste contexto, as redes sociais exercem um papel fundamental; afinal você não é usuário do Facebook? Não tem uma conta no LinkedIn? Instagram? Tweeter?

 

A professora Sofia Scatena da Universidade Católica de Milão, que ministra a disciplina “Psicologia do marketing e das novas mídias sociais” explora este tema com propriedade, apresentando os riscos, e sobretudo, a amplitude de oportunidades que temos neste cenário do século XXI, quando os 4,4 bilhões de usuários da web passam a ter acesso imediato às nossas postagens, se qualificadas como públicas. (Livro: “My personal branding”, Milano: Logo Fausto Lupetti Editore, 2014).

 

Para criação e gestão de um plano de carreira, de acordo com o Prof. Heitor Bergamini, as cinco ferramentas que devem ser utilizadas são: estabelecer a visão, missão e valores; efetuar sua análise SWOT; criar um Plano de Metas; desenvolver e ampliar seu network e efetuar a gestão financeira. (Livro: “Gestão de Carreiras: as 5 ferramentas essenciais”, São Paulo: Editora Évora, 2015).

 

O conceito de “marca” de um produto ou serviço está associado a uma identidade positiva (física e mental) que promete um conjunto de valores relevantes a seus clientes, por isso, a “marca” tem personalidade, mostra um posicionamento definido e objetiva obter a lealdade e a fidelidade de clientes. A “marca” é também um símbolo. Assim, a sua “marca” está diretamente associada a seus valores e pode ser um facilitador na ampliação de seu network, e consequentemente, no desenvolvimento de sua carreira profissional.

 

A professora italiana menciona em seu livro que “marca” transcende produtos e serviços, através daquilo que representa de modo intrínseco; por exemplo, a qualidade. Ela cita que a “marca” Madonna transmite valores distintos dos dotes de cantora da artista norte-americana. Para comprovar a afirmação, ela esclarece que, quando pergunta a seus alunos sobre “o que vem à mente” quando mostra uma foto de Madonna, ouve como respostas: vontade, determinação, transformismo.

 

No mundo da revolução digital, dos blogs, dos tweets, das redes sociais, dos tablets e, dos smartphones, você precisa estar atento à sua “marca”, construindo-a de modo sólido, consistente e autêntico, mostrando aquilo que você é e aquilo que você tem de diferente, de especial, de ímpar. O CV de um profissional, não é mais um resumo de duas ou três páginas impressas, mas aquilo que se encontra publicado nas redes sociais. Prova disto é que o LinkedIn oferece diversos serviços adicionais, para: profissionais à procura de colocação profissional, profissionais de RH que estão à procura de talentos, profissionais que querem destacar sua “marca” profissional, dentre outros.

 

Sofia Scatena recomenda cinco macro-steps no processo de construção de sua “marca”: (1) coletar ideias – o que somos e a quem nos dirigimos; (2) desenvolver um plano, uma estratégia; (3) trabalhar a nossa identidade; (4) escolher o meio correto; e, (5) medir e realimentar o processo. Uma de suas recomendações é inscrever-se no serviço do Google Alert (https://www.google.com/alerts), que permite saber tudo aquilo que circula na web dos temas que lhe interessam, inclusive seu nome. Esta útil ferramenta permite que você receba por e-mail, com a periodicidade que definiu, as informações sobre a monitoração solicitada.

 

Sofia Scatena afirma que muitas oportunidades podem surgir por meio do LinkedIn, além de ser um meio para participar de grupos de discussão e se manter atualizado. Citou que poucas horas após aderir a um grupo londrino de publicações, foi contatada pela casa editorial proprietária interessada em publicar seu livro no mercado anglo-saxão. E diz, ninguém recusará uma conexão se houver um convite convincente.

 

Particularmente, confesso que quando li, duvidei desta afirmação. Fiz a prova e convidei-a para fazer parte de minha rede no LinkedIn. Para minha surpresa, o convite foi aceito praticamente de imediato.

 

Assim, as redes sociais existem para que possamos nos relacionar, rapidamente e com facilidade divulgar coisas interessantes, aprender, construir novas amizades, obter trabalho, apresentar oportunidades profissionais, enfim, compartilhar informações, emoções e imagens.

 

O brasileiro Gil Giardelli escreveu o livro, cujo título é por si uma conclusão de tese de doutorado: “Você é o que você compartilha” (São Paulo: Editora Gente, 2012), e nesse contexto, acredite, sua “marca” navega pela rede, seja no âmbito profissional ou pessoal... Usufrua disto de forma positiva e consciente.

 

 

Para saber mais do livro de Sofia Scatena: site do editor e blog do livro

 

Artigo originalmente publicado no dia 14/dez/2014 e republicado no site Meta Analise em 07/jan/2015.

É permitida a republicação/divulgação deste artigo, desde que citado o autor, apresentado o link da Impariamo (www.impariamo.com.br) e o link completo do artigo. 

 

voltar ao topo

Cursos e Workshops

Consultoria

Impariamo...

Artigos

Artigos Gerenciamento de Projetos